" />
 

Menu

Home / Menu / Usos

Usos do Carvão Mineral

O CARVÃO MINERAL


O carvão mineral é um combustível fóssil natural extraído do subsolo através do processo de mineração. É encontrado em grandes profundidades ou perto da superfície, possui aparência preta ou marrom, lisa, macia e quebradiça. O carvão é proveniente de depósitos de restos de plantas e árvores, ou seja, uma vegetação pré-histórica que se acumulou em pântanos sob uma lâmina d’água há milhões de anos. Com o passar do tempo, estes depósitos foram cobertos por argilas e areias, ocorrendo um soterramento gradual, que provocou aumento de temperatura e pressão sobre a matéria orgânica depositada. Isto expulsou o oxigênio e o hidrogênio, concentrando o carbono (processo de carbonificação). Existem quatro estágios na formação do carvão mineral: turfa, linhito, carvão (hulha) e antracito, os quais dependem de fatores como pressão e temperatura para sua formação. Dos diversos combustíveis produzidos e conservados pela natureza sob a forma fossilizada, acredita-se que o carvão mineral é o mais abundante.


O carvão mineral produzido pela CAMBUÍ é classificado como sendo do tipo sub-betuminoso - alto volátil, o que o caracteriza como muito adequado como insumo energético para queima em fornalhas.

USOS DO CARVÃO MINERAL DA CAMBUÍ

NA GERAÇÃO DE VAPOR: o carvão mineral da CAMBUÍ é indicado para queima em fornalhas de caldeira com grelha, ou com leito fluidizado e, também, com carvão pulverizado. Devido a seu baixo teor de cinzas, confere um maior rendimento quando da combustão em plantas termelétricas, de cogeração ou de geração de vapor para uso industrial.


NA GERAÇÃO DE CALOR: o carvão mineral da CAMBUÍ é indicado para queima em fornalhas com grelha ou em leito fluidizado e, também, como carvão pulverizado. Devido a seu baixo teor de cinzas, confere um maior rendimento quando da combustão em secadores industriais, fornos da indústria de cerâmica, fornos da indústria da cal, fornos de calcinação de argilas, entre outras aplicações industriais.


NA MISTURA EM MASSAS NA INDÚSTRIA DE CERÂMICA VERMELHA: já há alguns anos, a indústria de cerâmica vermelha (tijolos, telhas, blocos estruturais, etc.) vem utilizando o carvão mineral misturado à massa (barro), reduzindo o consumo de outros insumos energéticos em suas fornalhas (gás natural, óleo combustível, cavaco de madeira e lenha), e diminuindo o ciclo de queima. O carvão mineral da CAMBUÍ, nas suas frações finas, se adapta perfeitamente para essa utilização, devido a sua grande facilidade de queima em função do seu alto teor de voláteis.

 

NA INDÚSTRIA DO CIMENTO: o carvão mineral da CAMBUÍ, é indicado para a combustão em fornos rotativos na indústria cimenteira, sendo a sua cinza incorporada ao clinquer, tanto em fornos rotativos como nos verticais, seu alto teor de voláteis é um facilitador na queima.

 

NA FUNDIÇÃO E OUTROS: o carvão mineral da CAMBUÍ pode ser usado na confecção de moldes de fundição, redutores em fornos de fundição, ferroligas, elemento na filtragem de água, para os quais a CAMBUI vem desenvolvendo testes para adaptação do seu uso.


Veja Tambm